Imprimir PDF

Amazônia

Capital do monitoramento

GREENPEACE Desmatamento na Amazônia: vigilânciaGREENPEACE

O Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) vai construir em Belém (PA) um laboratório para monitoramento global das florestas tropicais por satélite. O laboratório vai integrar o Centro Regional da Amazônia (CRA), que contará também com outras duas bases: a Estação de Recepção de Dados de Satélites em Boa Vista (RR) e o Núcleo de Monitoramento Ambiental em Manaus (AM). A unidade de Belém terá a missão de mapear o desmatamento das florestas tropicais do planeta, encontradas nos continentes americano, africano, Ásia e Oceania. Isso será possível graças aos acordos com outros países para o uso das imagens de satélite. Atualmente o Brasil já monitora, além de seu próprio território, o continente africano. Em palestra realizada no Museu Paraense Emilio Goeldi, em Belém, o diretor do Inpe, Gilberto Câmara, explicou que a proximidade institucional com o museu ajudou a definir a escolha da capital paraense como sede do laboratório. “A vida ou a morte da Amazônia se dará no Pará. O que acontecer no Pará nos próximos 20 anos vai determinar o futuro da Amazônia”, disse Câmara.

Republicar