Imprimir PDF

Imunologia

A distante vacina contra o HIV

Apesar dos avanços no conhecimento sobre o HIV, talvez não se consiga uma vacina eficiente e segura contra a Aids, afirma o médico Robert Steinbrook em artigo no New England Journal of Medicine. Em 2007 foram interrompidos testes em seres humanos da candidata mais promissora a se tornar uma vacina, desenvolvida pela Merck, por não se mostrar segura. Há outras em teste, mas os estudos devem durar anos. Os desafios científicos são grandes e o custo, alto. Calcula-se que em 2005 gastaram-se US$ 760 milhões em pesquisas. No início de 2007 os Institutos Nacionais de Saúde dos Estados Unidos aplicaram US$ 600 milhões em testes de 99 formulações. Em 1984, quando se começava a compreender como o HIV se reproduz, um alto funcionário do governo norte-americano afirmou que se chegaria a uma vacina em três anos. Duas décadas mais tarde ainda se está longe de ter uma. “Temos de ser honestos”, disse Anthony Fauci, diretor do Instituto Nacional de Alergias e Doenças Infecciosas dos Estados Unidos. “Talvez nunca se consiga uma vacina contra o HIV.”

Republicar