Imprimir PDF

Amazônia

Dúvidas sobre o desmatamento

Incertezas sobre a real extensão do desmatamento da Amazônia provocaram uma disputa entre autoridades da área ambiental e da área agrícola e uma crise no governo federal. Dados coletados pelo sistema Deter (Detecção de Desmatamento em Tempo Real), do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) indicaram que, entre agosto e dezembro de 2007, foram derrubados 3.235 quilômetros quadrados de floresta. Como o sistema só consegue medir cerca de 50% da área desmatada, os dados sugerem um desmatamento de até 7 mil quilômetros quadrados nestes cinco meses. Isso projetaria uma área derrubada, em um ano, maior do que a registrada entre agosto de 2006 e julho de 2007, que foi de 11,2 mil quilômetros quadrados, revertendo a tendência de desaceleração do desmatamento observada nos últimos anos. Acontece que o sistema Deter tem uma resolução de apenas 250 metros e é usado para fazer alertas sobre possíveis áreas devastadas, não como ferramenta de diagnóstico preciso. Por isso, os dados do Deter são comparados com outro sistema do Inpe, o Prodes (Monitoramento da Floresta Amazônica por satélite), que se vale de imagens com resolução de 20 a 30 metros, mas só é divulgado uma vez por ano. Só será possível tirar conclusões definitivas em meados deste ano, quando o diagnóstico do Prodes for conhecido.

Republicar