Imprimir PDF

Saúde Pública

Com o perigo ao lado

MIGUEL BOYAYAN Lixo: atrai roedores e eleva risco de leptospiroseMIGUEL BOYAYAN

Nos morros da comunidade baiana de Pau da Lima, na periferia de Salvador, vivem 2,5 milhões de pessoas apinhadas nas condições típicas das favelas brasileiras. Ali o grupo liderado pelo pesquisador Albert Ko, da Fundação Oswaldo Cruz de Salvador e da Universidade Cornell, nos Estados Unidos, investigou como varia o risco de contrair leptospirose, infecção provocada por uma bactéria encontrada na urina de roedores que atinge 10 mil pessoas por ano no Brasil – e mata quase 1 mil. Os pesquisadores notaram que a probabilidade de contrair leptospirose é maior entre as pessoas mais idosas, as de nível socioeconômico mais baixo e aquelas que trabalham em ambientes contaminados. Os homens correm mais risco do que as mulheres. A probabilidade de contrair a doença também foi maior entre aqueles que vivem a menos de 20 metros de esgoto a céu aberto ou de depósitos de lixo, ou ainda que relataram ter visto dois ou mais ratos em casa (PLoS Neglected Tropical Diseases).