Imprimir PDF

Fotolab

Um marco da ciência brasileira

eduardo cesarA edição de 13 de julho de 2000 da Nature trouxe um registro histórico para a ciência brasileira ao publicar o primeiro sequenciamento completo do DNA (acima) de um patógeno, o da bactéria Xylella fastidiosa, que ataca os laranjais. O trabalho foi feito por uma rede paulista de 192 pesquisadores apoiados pela FAPESP e, pela primeira vez, levou uma pesquisa realizada no país à capa de uma das revistas científicas de maior prestígio do planeta. A revista circulou menos de um mês depois do anúncio do primeiro rascunho do mapeamento do genoma humano, no dia 26 de junho de 2000, por Francis Collins, pelo consórcio público internacional, e Craig Venter, pela empresa privada Celera. A realização dos cientistas brasileiros mostrou que o país havia adquiridocapacidade científica para fazer trabalhos de fôlego em áreas pioneiras e de grande futuro, como a genômica. O fato levou algumas das principais publicações do mundo, como The Economist, Newsweek, The New York Times, Financial Times e Le Figaro, a começar a prestar atenção na ciência que se fazia no Brasil – algo que se tornou rotineiro 10 anos depois.

Republicar