EDITORIAL

Print Friendly

Entre elos e quebras do passado e do presente

MARILUCE MOURA - DIRETORA DE REDAÇÃO | USP 80 anos | DEZEMBRO 2014

 

Os números são quase sempre exponenciais quando se trata da USP, e os artigos dos professores Celso Lafer e Brito Cruz que abrem este suplemento especial comemorativo dos 80 anos da grande universidade que ela é oferecem uma nítida amostra a esse respeito. Frente a isso, escolher uma quantidade limitada de estudos mais apropriados que outros para lançar alguma luz sobre o que tem sido a produção científica da USP, ao longo de oito décadas, não é tarefa muito fácil e o risco das escolhas equivocadas sempre é alto. De todo modo, o que fizemos para cumpri-la foi antes de mais nada definir que este suplemento seria composto por três partes, digamos, óbvias: ciências, tecnologia e humanidades. Posto isso, estabelecemos que na medida do possível partiríamos de importantes pesquisas atuais, que apresentam resultados relevantes agora, e buscaríamos seguir um fio condutor para o passado até esbarrar, eventualmente, em estudos pioneiros levados a cabo nos primeiros anos de implantação da Universidade de São Paulo. Definimos depois as subáreas de cada parte e tratamos de pôr mãos à obra

Ao fim e ao cabo, o resultado final das 80 páginas do suplemento produzidas pela equipe fixa de Pesquisa FAPESP e mais alguns colaboradores sugere que se o fio de continuidade passado-presente é bem visível em algumas subáreas, como genética, cardiologia, ciências sociais ou filosofia, em outras parece que os saltos explicam melhor que a continuidade a alta performance dos estudos contemporâneos, caso dos estudos sobre hipertensão ou sobre arqueologia. Mas será mais profícuo deixar aos leitores as suas conclusões. Longa vida à USP!


Matérias relacionadas

PESQUISA BRASIL
Mapa da ciência, fungo e sapos, apoio à pesquisa e escravidão
BIOLUMINESCÊNCIA
Processo químico da bioluminescência de fungos é reciclável e flexível
GENÉTICA
Estudo mostra por que o olfato varia ao longo da vida