TECNOCIÊNCIA

Print Friendly

Conversa de sagui

ED. 235 | SETEMBRO 2015

 

Sagui-de-tufo-branco: vocalização melhora quando filhotes interagem com os país

Sagui-de-tufo-branco: vocalização melhora quando filhotes interagem com os país

Não é novidade para quem já acompanhou o desenvolvimento de um bebê: a fala surge com sons aleatórios e aparentemente sem sentido que, aos poucos, se associam a algum propósito. Nos seres humanos, o amadurecimento da capacidade de se comunicar nos primeiros meses de vida depende da interação do bebê com os pais – algo único entre os primatas. Agora, uma equipe da Universidade de Princeton, com a participação do médico e neurocientista brasileiro Daniel Takahashi, demonstrou que os filhotes de sagui-de-tufo-branco (Callithrix jacchus), originários do Brasil, também aprimoram sua capacidade de se comunicar ao interagir com os pais (Science, 14 de agosto). No estudo, os pesquisadores analisaram as emissões vocais de 10 filhotes de sagui-de-tufo-branco do primeiro dia de vida até os 2 meses de idade, quando se comunicavam com os adultos. Monitoraram um som específico, chamado de “fi”, parecido com um assobio e usado em várias circunstâncias da comunicação de indivíduos dessa espécie. Os “fi”, nesse caso, eram sons emitidos pelos filhotes em situações nas quais um bebê humano choraria. Os cientistas queriam ver se a capacidade de comunicação dos filhotes evoluía do choro genérico às vocalizações mais específicas, semelhante ao observado em seres humanos. Nos testes, os filhotes eram colocados em áreas longe dos pais. Assim, podiam ouvir uns aos outros, mas não ver. Os pesquisadores verificaram que o tipo de vocalização dos saguis se alterava de forma  considerável no período inicial após o parto. Mas o desenvolvimento era mais rápido quando interagiam mais com os pais.


Matérias relacionadas

MAX LANGER
Pesquisadores reconstituem cérebro de dinossauro
PESQUISA BRASIL
Cérebro de dinossauro, relógio biológico e Indústria 4.0
LUÍS FELIPE TOLEDO
Sapinhos da Mata Atlântica são surdos à própria voz