ESTRATÉGIAS

Print Friendly

Sem novos primatas

ED. 241 | MARÇO 2016

 

Projeto de lei quer proibir importação de macacos para testes clínicos na Austrália

Projeto de lei quer proibir importação de macacos para testes clínicos na Austrália

A importação de saguis e macacos usados em estudos clínicos pode ser proibida na Austrália, caso um projeto de lei encaminhado ao parlamento do país seja aprovado. A proposta preocupa a comunidade científica local, que depende da importação regular dos animais para manter a diversidade genética das colônias de primatas. De acordo com o autor do projeto, o senador Lee Rhiannon, do Partido Verde, a medida asseguraria que a Austrália não participasse do comércio de primatas selvagens capturados para uso em experimentação científica. No entanto, de acordo com pesquisadores ouvidos pela revista Nature, a legislação australiana já proíbe a utilização de primatas selvagens.“Os animais têm que ser certificados e fornecidos por um criador registrado e credenciado em outro país”, explica  James Bourne, presidente do National Non-Human Primate Breeding and Research Facility Board, da Austrália. A Federação das Sociedades Europeias de Neurociência solidarizou-se com a comunidade científica australiana e publicou um comunicado no qual critica o projeto do senador. De acordo com o documento, a pesquisa com animais, incluindo primatas não humanos, “continua a ser a base para os avanços médicos capazes de ampliar a expectativa de vida da humanidade”. Rhiannon defende o projeto como uma oportunidade de ampliar na sociedade o debate em torno do uso de animais na pesquisa e dos esforços para substituir esse modelo por métodos alternativos.


Matérias relacionadas

PODCAST: MAISA ARAÚJO
Relógio biológico é o tema premiado com o Nobel de Medicina
PESQUISA BRASIL
Cérebro de dinossauro, relógio biológico e Indústria 4.0
NOBEL DA PAZ
A Campanha Internacional para Abolir Armas Nucleares foi premiada