ESTRATÉGIAS

Print Friendly

Sem novos primatas

ED. 241 | MARÇO 2016

Email this to someoneTweet about this on TwitterShare on Google+Share on FacebookShare on LinkedIn

 

Projeto de lei quer proibir importação de macacos para testes clínicos na Austrália

Projeto de lei quer proibir importação de macacos para testes clínicos na Austrália

A importação de saguis e macacos usados em estudos clínicos pode ser proibida na Austrália, caso um projeto de lei encaminhado ao parlamento do país seja aprovado. A proposta preocupa a comunidade científica local, que depende da importação regular dos animais para manter a diversidade genética das colônias de primatas. De acordo com o autor do projeto, o senador Lee Rhiannon, do Partido Verde, a medida asseguraria que a Austrália não participasse do comércio de primatas selvagens capturados para uso em experimentação científica. No entanto, de acordo com pesquisadores ouvidos pela revista Nature, a legislação australiana já proíbe a utilização de primatas selvagens.“Os animais têm que ser certificados e fornecidos por um criador registrado e credenciado em outro país”, explica  James Bourne, presidente do National Non-Human Primate Breeding and Research Facility Board, da Austrália. A Federação das Sociedades Europeias de Neurociência solidarizou-se com a comunidade científica australiana e publicou um comunicado no qual critica o projeto do senador. De acordo com o documento, a pesquisa com animais, incluindo primatas não humanos, “continua a ser a base para os avanços médicos capazes de ampliar a expectativa de vida da humanidade”. Rhiannon defende o projeto como uma oportunidade de ampliar na sociedade o debate em torno do uso de animais na pesquisa e dos esforços para substituir esse modelo por métodos alternativos.

Email this to someoneTweet about this on TwitterShare on Google+Share on FacebookShare on LinkedIn

Matérias relacionadas

PESQUISA BRASIL
Judiacialização da saúde, zooxantelas e avaliação de docentes
LJUBICA TASIC
Teste poderá auxiliar no diagnóstico de distúrbios psiquiátricos
EPIDEMIOLOGIA
Gastroenterite pode ter contribuído para o declínio do império Asteca