FOTOLAB

Print Friendly

Além do microscópio

ED. 242 | ABRIL 2016

 

Fotolab_Leandro Lemgruber-3A imagem que lembra um grafite, com traços levemente borrados, é uma das premiadas em 2016 pela britânica Wellcome Images, um dos repositórios mais renomados de iconografia científica. Estão retratados três parasitas causadores da toxoplasmose, vistos por uma técnica de microscopia conhecida como super-resolução, que utiliza recursos ópticos, matemáticos e computacionais para ampliar a visão fornecida pelo microscópio comum, de acordo com o biofísico carioca Leandro Lemgruber. “Não chega à resolução do microscópio eletrônico, mas tem a vantagem de podermos observar estruturas marcadas com anticorpos, além de observarmos material vivo.” Assim, os pesquisadores podem visualizar proteínas de diversos protozoários, como os causadores da malária e da doença do sono, e detalhar seu ciclo de vida.

Imagem enviada por Leandro Lemgruber, do setor de imagens do Centro Wellcome Trust de Parasitologia Molecular, da Universidade de Glasgow, Escócia

Se você tiver uma imagem relacionada à sua pesquisa, envie para imagempesquisa@fapesp.br, com resolução de 300 dpi (15 cm de largura) ou com no mínimo 5 MB. Seu trabalho poderá ser selecionado pela revista.


Matérias relacionadas

CITOLOGIA
Cultura 3D preserva função das células em laboratório
PODCAST: ALEXANDRE BRUNI CARDOSO
Cultura tridimensional preserva função das células em laboratório
PESQUISA BRASIL
Cultura 3D de células, envelhecimento e veneno da lagarta