BOAS PRÁTICAS

Print Friendly

Má conduta e demissão na Escócia

ED. 252 | FEVEREIRO 2017

 

Robert Ryan, um microbiologista escocês reconhecido por seu trabalho em bacteriologia molecular, pediu demissão da Universidade de Dundee, no Reino Unido, após uma série de acusações sobre má conduta científica, de acordo com o jornal The Scotsman. Em um inquérito da universidade, ele foi acusado de ter falsificado e duplicado dados de pesquisa usando imagens idênticas em 12 artigos científicos. O comitê que avaliou a alegação concluiu que o pesquisador violou as boas práticas de pesquisa científica antes e depois de começar a trabalhar na universidade, em 2013. Em seguida, Ryan pediu demissão.

O comunicado da universidade afirmou que nenhum outro pesquisador da instituição estava envolvido nessa situação. Autor ou coautor de cerca de 100 artigos científicos, Ryan ganhou vários prêmios internacionais em reconhecimento à sua busca de tratamentos de infecções associadas à fibrose cística e recebeu cerca de £ 1,1 milhão (em torno de R$ 4,4 milhões) em financiamentos a suas pesquisas ao longo de sua carreira.


Matérias relacionadas

EURIPEDES CONSTANTINO MIGUEL
Psiquiatra fala dos desafios de liderar um grupo de pesquisa
PESQUISA BRASIL
Floresta revigorada, gestão de laboratório e respiração sob controle
BOAS PRÁTICAS
Médico francês é condenado por conflito de interesses