NOTAS

Print Friendly

Nanotecnologia a serviço do restauro

ED. 252 | FEVEREIRO 2017

 

Material criado em São Carlos é testado em fachada de igreja espanhola

Material criado em São Carlos é testado em fachada de igreja espanhola

Materiais nanoestruturados à base de cálcio e bário obtiveram bons resultados na restauração de detalhes feitos em pedra da fachada principal da Igreja Nossa Senhora da Assunção na cidade de Corral de Almaguer, província de Toledo, Espanha. Características como cor e textura no nível macroscópico da fachada foram mantidas de acordo com os aspectos originais do prédio, construído no final do século XV. O novo material para restauração foi elaborado por meio de um projeto de colaboração internacional entre pesquisadores brasileiros da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), que fazem parte do Centro de Desenvolvimento de Materiais Funcionais (CDMF), e espanhóis da Universidade Jaime I e da CulturArts Generalitat, órgão governamental de conservação e preservação de Valência. Segundo o químico Thales Rafael Machado, que participou do projeto como doutorando, o material nanoestruturado tem potencial para ser usado em larga escala em futuras intervenções para conservação do patrimônio cultural e histórico porque é produzido de forma barata e composto de elementos não prejudiciais à saúde e ao meio ambiente. Poderia ser uma alternativa aos produtos comerciais hoje disponíveis, em geral não desenvolvidos especificamente para fins de restauração. O CDMF usou sua experiência na área cerâmica, cujos materiais demandam alto controle, precisão e durabilidade em sua produção, para criar o composto testado na igreja.


Matérias relacionadas

NANOTECNOLOGIA
Pesquisadores tentam mostrar qual mecanismo está por trás do memoristor
E-XFEL
Entra em funcionamento a maior fonte de laser de raios X
DANIEL MINOZZI
Empresa produz micropartículas com propriedades bactericidas