NOTAS

Print Friendly

Gastroenterite assolou astecas

ED. 253 | MARÇO 2017

Email this to someoneTweet about this on TwitterShare on Google+Share on FacebookShare on LinkedIn

 

Uma bactéria pode ter matado milhões de pessoas no século XVI onde hoje é o México e contribuído para o declínio do império Asteca. A suspeita é de pesquisadores do Instituto Max Planck, na Alemanha, que analisaram o material genético extraído dos dentes de 29 pessoas enterradas no Sul do México. Quase todas haviam morrido entre 1545 e 1550 em um surto infeccioso que se tornou conhecido como cocoliztli ou peste. Os fragmentos de DNA encontrados correspondiam ao da Salmonella enterica, bactéria que causa infecções intestinais graves (gastroenterite) e que pode ter sido levada para lá pelos conquistadores europeus (bioRxiv, 8 de fevereiro).

Email this to someoneTweet about this on TwitterShare on Google+Share on FacebookShare on LinkedIn

Matérias relacionadas

LJUBICA TASIC
Teste poderá auxiliar no diagnóstico de distúrbios psiquiátricos
YURI LEITE
Zoólogo comenta análise que revelou parentescos em família de roedores
MARCELO ZUFFO
Engenheiro comenta as aplicações da ciberarqueologia