NOTAS

Print Friendly

Mais nitrogênio na lavoura

ED. 253 | MARÇO 2017

 

Ureia (azul) revestida por polímero perde menos nitrogênio

Ureia (azul) revestida por polímero perde menos nitrogênio

O nitrogênio é um nutriente essencial para vários cultivos, como  milho, trigo e café. Na lavoura é fornecido às plantas por meio de um fertilizante, a ureia, que contém de 43% a 46% desse elemento em sua composição. O problema é que o nitrogênio se volatiza com facilidade, perdendo até 50% de sua composição num prazo de 14 dias após a aplicação. O doutorando  Ricardo Bortoletto Santos, do Instituto de Química de São Carlos da Universidade de São Paulo (USP), pesquisa uma possível solução para esse empecilho: revestir os grânulos de ureia com um polímero. Desenvolvendo seus estudos na Embrapa Instrumentação, também em São Carlos, na equipe do engenheiro de materais Cauê Ribeiro, Santos usou um poliuretano, feito a partir de óleo de mamona e de soja, para recobrir a ureia. “Revestida com 7% de polímero (70 gramas de poliuretano para um quilo do fertilizante), as perdas de nitrogênio caíram para 13%, em ensaios laboratoriais, num prazo de 42 dias”, conta (Journal of Applied Polymer Science, setembro 2016).


Matérias relacionadas

MARIA DE FÁTIMA ANDRADE
Poluição do ar na cidade de São Paulo diminuiu nos últimos 30 anos
PESQUISA BRASIL
Sapo surdo, qualidade do ar, galhas no pampa gaúcho e acesso aberto
NOBEL DE QUÍMICA
Técnica permite enxergar moléculas em 3D com resolução atômica