NOTAS

Print Friendly

Revisores imortalizados em escultura

ED. 256 | JUNHO 2017

 

O sociólogo russo Igor Chirikov e o monumento que ele propôs em homenagem aos pareceristas

A exemplo da escultura em homenagem ao escritor anônimo instalada no Castelo de Vajdahunyad, em Budapeste, Hungria, um monumento inaugurado na Rússia homenageou um personagem improvável: os revisores ad hoc, pesquisadores que avaliam artigos submetidos para publicação. Desvelado em 26 de maio durante cerimônia que contou com a presença de mais de 100 pessoas nas dependências da Escola Superior de Economia da Universidade Nacional de Pesquisa de Moscou, o monumento de 1,5 tonelada é resultado de uma campanha de financiamento coletivo que atraiu apoio de diversos pesquisadores. O bloco de pedra tem a forma de um dado, exibindo em cada lado os resultados possíveis de uma revisão por pares: aceito, alterações mínimas, mudanças importantes, revisto e reenviado e rejeitado. A ideia para o monumento surgiu em 2016, quando o diretor da instituição pediu sugestões do que fazer com um bloco de pedra próximo à entrada da escola. A proposta de se fazer um monumento em homenagem aos revisores partiu de Igor Chirikov, sociólogo da instituição. Além de estampar os resultados possíveis do processo de revisão por pares, as faces do bloco de pedra trazem impressos os títulos de artigos de pesquisadores que contribuíram para a campanha. “A revisão por pares na academia é uma história de amor e ódio, mas os revisores são heróis invisíveis no mundo da ciência”, disse Chirikov à revista Nature.


Matérias relacionadas

EDUARDO BONINO
Novo satélite levará sinal de internet a regiões distantes do país
PESQUISA BRASIL
Soluções microscópicas, Instituto Biológico e novo satélite de...
ECONOMIA
Donos de sobrenomes não ibéricos têm maior salário