NOTAS

Print Friendly

A menor estrela possível

ED. 258 | AGOSTO 2017

 

Cerca de 30% menor do que a Trappist-1, a estrela EBLM J0555-57Ab é pouco maior do que Saturno e tem 85 vezes mais massa do que Júpiter

Pouco maior do que Saturno e com massa 85 vezes superior à de Júpiter, o objeto celeste denominado EBLM J0555-57Ab é a menor estrela já identificada e medida (Astronomy & Astrophysics, no prelo). Distante cerca de 600 anos-luz da Terra, a EBLM J0555-57Ab faz parte de um sistema binário, composto por duas estrelas, das quais ela é a menor. Sua massa equivale a 8% da do Sol e é semelhante à da estrela Trappist-1, que abriga um sistema com sete planetas rochosos, três deles na chamada zona habitável, em que, teoricamente, algum tipo de vida poderia se desenvolver. Seu raio, no entanto, é 30% menor do que o da Trappist-1. A força gravitacional em sua superfície é cerca de 300 vezes maior do que na Terra. Para a equipe internacional de astrofísicos envolvida na descoberta, dificilmente será encontrada uma estrela menor do que essa. “Nosso achado revela o quão pequenas as estrelas podem ser”, diz Alexander Boetticher, aluno de mestrado do Instituto de Astronomia da Universidade de Cambridge, na Inglaterra, primeiro autor do artigo que descreve o objeto celeste, no material de divulgação do estudo. “Se essa estrela tivesse se formado com um pouco menos de massa, as reações de fusão do hidrogênio em seu núcleo não poderiam se sustentar, e ela teria se transformado em uma anã-marrom.” Opaca e fria, uma anã-marrom é um objeto astronômico com massa intermediária entre a de um planeta e a de uma estrela. A EBLM J0555-57Ab foi classificada como anã-superfria, como a Trappist-1. Ela foi encontrada pelo projeto Wide Angle Search for Planets (Wasp), que procura exoplanetas em nossa galáxia e é coordenado pelas universidades britânicas de Keele, Warwick, Leicester e Saint Andrews.


Matérias relacionadas

ASTROFÍSICA
A provável origem dos raios cósmicos ultraenergéticos
ROBERT MYERS
Físico explica por que é difícil unificar teorias que descrevem o Universo
BINGO
Obstáculos barraram a possibilidade do radiotelescópio no Uruguai