NOTAS

Print Friendly

Avanços contra a Aids

ED. 258 | AGOSTO 2017

 

Uma vacina experimental contra o HIV foi bem tolerada e gerou anticorpos nos quase 400 voluntários saudáveis de Ruanda, de Uganda, da África do Sul, da Tailândia e dos Estados Unidos, comunicaram pesquisadores dos Institutos Nacionais de Saúde (NIH) dos Estados Unidos durante um congresso realizado em julho em Paris. Outro teste conduzido pelos NIH indicou que o uso de um anel vaginal renovado mensalmente ou de um comprimido diário, ambos contendo antirretrovirais, são estratégias seguras e eficazes para prevenir a transmissão do vírus entre adolescentes. Também em julho, a Organização Mundial da Saúde (OMS) divulgou um relatório indicando que o total de mortes causadas pela Aids por ano caiu de 1,9 milhão, em 2005, para 1 milhão, em 2016, porque mais da metade das pessoas infectadas no mundo recebe tratamento antirretroviral, embora o ritmo de transmissão do vírus ainda seja considerado alto. No ano passado, 1,8 milhão de pessoas foram infectadas com o HIV, o equivalente a uma pessoa a cada 17 segundos. Um dado preocupante do relatório é que 10% das pessoas que hoje começam o tratamento antirretroviral na África, na Ásia e na América Latina estão infectadas com uma cepa do HIV resistente a algum dos remédios mais usados.


Matérias relacionadas

MEIO AMBIENTE
Restrições no trânsito de caminhões melhoram qualidade do ar em São Paulo
CARREIRAS
Farmacêutica trabalhou como pesquisadora antes de abrir uma startup
SAÚDE PÚBLICA
Nos últimos 40 anos, obesidade cresceu 11 vezes entre crianças e adolescentes