NOTAS

Print Friendly

Trigonometria em tablete de 3.700 anos da Babilônia

ED. 259 | SETEMBRO 2017

 

Tablete Plimpton 322 traz escrita cuneiforme com quatro colunas e 15 linhas com números

Um tablete de argila de 3.700 anos da Babilônia pode ser o registro mais antigo conhecido de conceitos de trigonometria, o ramo da matemática que estuda as relações entre os comprimentos dos lados e os ângulos de triângulos. Segundo essa interpretação, a trigonometria teria surgido na região da Mesopotâmia cerca mil anos antes que na Grécia Antiga. Essa hipótese foi defendida pelos matemáticos Daniel Mansfield e Norman Wildberger, da Universidade de Nova Gales do Sul, na Austrália, que reanalisaram a escrita cuneiforme do tablete Plimpton 322, hoje parte do acervo da Universidade Columbia, em Nova York (Historia Mathematica, 24 de agosto). Desde os anos 1940, alguns historiadores sugerem que a peça contém uma série de números que se assemelham ao teorema de Pitágoras, segundo o qual o quadrado da hipotenusa, o lado mais longo de um triângulo retângulo, é igual à soma dos quadrados dos outros dois lados. Agora a dupla australiana foi além em sua interpretação da peça, composta de quatro colunas e 15 linhas com números. Eles dizem que o tablete expressa as noções de trigonometria por meio da matemática sexagesimal (baseada no número 60) inventada pelos sumérios e depois assumida pelos babilônios. “Essa é uma maneira totalmente diferente de olhar para a trigonometria”, disse Mansfield à revista Science. “Temos de sair mesmo da nossa cultura para ver as coisas na perspectiva deles se quisermos entender o tablete.” A releitura do conteúdo da peça de argila foi alvo de distintas reações. Alguns matemáticos elogiaram o estudo, outros o classificaram como especulativo.


Matérias relacionadas

IGEM
Brasileiros ganham medalhas em competição de bioengenharia
CIÊNCIA
O matemático Jacob Palis Júnior alia competência acadêmica à capacidade...
ARQUEOLOGIA
Arroz domesticado há 4 mil anos na Amazônia