NOTAS

Print Friendly

China censura acesso a revistas científicas

ED. 261 | NOVEMBRO 2017

 

O bloqueio do acesso a artigos científicos na internet atingiu a comunidade científica na China. A pedido de Pequim, o grupo editorial Springer Nature suspendeu o acesso a pelo menos mil artigos científicos em território chinês. De acordo com o jornal inglês Financial Times, os artigos removidos, que tinham sido publicados nos periódicos Journal of Chinese Political Science e International Politics, continham palavras-chaves consideradas “politicamente sensíveis”, tais como “Taiwan”, “Tibete” e “Revolução Cultural”. Um comunicado divulgado pela Springer Nature reconhece que “a ação é profundamente lamentável, mas foi tomada para prevenir um impacto maior nos nossos clientes e autores”.  A decisão do grupo, dono das revistas Nature e Scientific American, ocorre dois meses depois de a editora Cambridge University Press (CUP) vetar o acesso a mais de 300 artigos também por solicitação do governo chinês.


Matérias relacionadas

PERIÓDICOS
Para obter mais citações, revistas brasileiras aumentam rigor
INFORMAÇÃO DIGITAL
Biblioteca do Congresso dos EUA revê política de arquivamento
RESENHA
Desafios da notícia – O jornalismo brasileiro ontem e hoje | Editora FGV