NOTAS

Print Friendly

China censura acesso a revistas científicas

ED. 261 | NOVEMBRO 2017

 

O bloqueio do acesso a artigos científicos na internet atingiu a comunidade científica na China. A pedido de Pequim, o grupo editorial Springer Nature suspendeu o acesso a pelo menos mil artigos científicos em território chinês. De acordo com o jornal inglês Financial Times, os artigos removidos, que tinham sido publicados nos periódicos Journal of Chinese Political Science e International Politics, continham palavras-chaves consideradas “politicamente sensíveis”, tais como “Taiwan”, “Tibete” e “Revolução Cultural”. Um comunicado divulgado pela Springer Nature reconhece que “a ação é profundamente lamentável, mas foi tomada para prevenir um impacto maior nos nossos clientes e autores”.  A decisão do grupo, dono das revistas Nature e Scientific American, ocorre dois meses depois de a editora Cambridge University Press (CUP) vetar o acesso a mais de 300 artigos também por solicitação do governo chinês.


Matérias relacionadas

COOPERAÇÃO
MEI, fórum de empresários ligados à CNI, coordena diálogo sobre inovação
CAPA
Por que os algoritmos têm impacto crescente na sociedade
OBITUÁRIO
Ricardo Bonalume, repórter especializado em ciência, morre aos 57 anos