Imprimir PDF

novos materiais

Seda reconstituída é mais forte que a natural

MIT Novo material tem o dobro da rigidez do tecido original e é capaz de gerar estruturas mais complexas, como malhas e redesMIT

As versões artificiais da seda nunca conseguiram apresentar a mesma resistência do filamento natural. Mas engenheiros do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) e da Universidade Tufts, dos Estados Unidos, encontraram uma forma de produzir uma variedade de seda modificada com o dobro da rigidez do tecido original e que pode ser usada para gerar estruturas mais complexas, como malhas e redes (Nature Communications, 9 de novembro). O segredo do processo químico é quebrar apenas parcialmente a estrutura molecular da seda e depois reconstituir o material. Dessa forma, os casulos construídos pelos bichos-da-seda são dissolvidos até o ponto em que sua disposição interna atinge uma forma intermediária composta por microfibrilas, que conferem maior resistência ao filamento.