NOTAS

Print Friendly

Pesquisa genômica aplicada ao clima

ED. 263 | JANEIRO 2018

 

Em 13 de dezembro, o Centro de Pesquisa em Genômica Aplicada às Mudanças Climáticas, sediado na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), foi formalmente constituído. Ele é fruto da parceria entre a FAPESP, a Embrapa e a universidade. Sua missão é gerar ativos biotecnológicos que aumentem a resistência de plantas à seca e ao calor, além de transferir tecnologias ao setor produtivo. “O valor total do contrato do centro é de R$ 102,8 milhões, sendo R$ 25,2 milhões da FAPESP; R$ 32,9 milhões da Embrapa; e R$ 44,7 milhões da Unicamp, correspondentes a salários, infraestrutura de pesquisa etc.”, disse Carlos Henrique de Brito Cruz, diretor científico da Fundação, à Agência FAPESP. A nova instituição é o sexto Centro de Pesquisa em Engenharia/Centro de Pesquisa Aplicada apoiado pela FAPESP em parceria com empresas no âmbito do Programa Pesquisa em Parceria para Inovação Tecnológica (Pite).


Matérias relacionadas

CARREIRAS
Filipe Oliveira iniciou projeto de democratização da ciência no Brasil
FÍSICA
Stephen Hawking pode ter sido o paciente que mais tempo viveu com ELA
SENSORIAMENTO
Ferramentas analisam dados de queimadas e incêndios florestais