NOTAS

Print Friendly

Pesquisa genômica aplicada ao clima

ED. 263 | JANEIRO 2018

 

Em 13 de dezembro, o Centro de Pesquisa em Genômica Aplicada às Mudanças Climáticas, sediado na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), foi formalmente constituído. Ele é fruto da parceria entre a FAPESP, a Embrapa e a universidade. Sua missão é gerar ativos biotecnológicos que aumentem a resistência de plantas à seca e ao calor, além de transferir tecnologias ao setor produtivo. “O valor total do contrato do centro é de R$ 102,8 milhões, sendo R$ 25,2 milhões da FAPESP; R$ 32,9 milhões da Embrapa; e R$ 44,7 milhões da Unicamp, correspondentes a salários, infraestrutura de pesquisa etc.”, disse Carlos Henrique de Brito Cruz, diretor científico da Fundação, à Agência FAPESP. A nova instituição é o sexto Centro de Pesquisa em Engenharia/Centro de Pesquisa Aplicada apoiado pela FAPESP em parceria com empresas no âmbito do Programa Pesquisa em Parceria para Inovação Tecnológica (Pite).


Matérias relacionadas

PESQUISA BRASIL
Plantas carnívoras, emancipação feminina, e-Noé, depressão na universidade
DIMAS ANTÔNIO CASEMIRO
Desaparecido político é identificado entre ossadas de Perus
SIMONE MIRAGLIA
Como políticas públicas podem ajudar a melhorar a qualidade do ar