Imprimir

Saúde pública

O alarme dos macacos

O vírus da febre amarela dizimou boa parte dos bugios do Horto Florestal, na zona norte de São Paulo, no final de 2017. Os locais das mortes de macacos indicam as áreas de risco de transmissão do vírus e orientam as campanhas de vacinação. Veja, nas fotos de Eduardo Cesar, o trabalho de pesquisadores para tentar conter a disseminação da febre amarela entre os primatas.

Clique nas imagens para ver as legendas