NOTÍCIAS

Print Friendly

Por que os torcedores do mesmo time se entendem

Regiões do cérebro trabalham em conjunto para favorecer o pertencimento a grupos

MARIA GUIMARÃES | Edição Online 13:23 23 de janeiro de 2018

 

“E aí, curíntia?!” Em São Paulo, ser cumprimentado assim pode ser o ponto de partida para um bom tratamento. Ou não, conforme as afinidades futebolísticas. Não é à toa: a ativação de certas regiões do cérebro favorece o sentimento de pertencimento a grupos específicos.

Um estudo liderado pelo neurocientista Jorge Moll, do Instituto D’Or de Pesquisa e Ensino, no Rio de Janeiro, identificou o funcionamento de regiões cerebrais específicas, que conectam as áreas associadas à sensação de pertencimento, a outras ligadas ao comportamento altruísta, de acordo com artigo publicado em novembro no site da revista Scientific Reports. No experimento, 28 voluntários participavam de um jogo em que precisavam apertar um medidor de força (dinamômetro) para favorecer a si mesmos, a torcedores do mesmo time ou a pessoas que não torciam. Os homens testados, todos torcedores fanáticos de um dos principais times cariocas (Flamengo, Fluminense, Botafogo ou Vasco), fizeram mais esforço para si mesmos do que para os outros e favoreceram companheiros de time em relação a não torcedores.

O monitoramento por ressonância magnética funcional durante o teste mostrou que duas regiões do cérebro atuam em conjunto nessa situação. O córtex medial orbitofrontal, normalmente envolvido em mecanismos de valoração, se ativou em todas as situações do experimento. O córtex cingulado subgenual, por sua vez, se mostrou mais associado à decisão sobre favorecer torcedores em detrimento de não torcedores.

Mais do que a atividade das duas áreas, os resultados indicaram também que, quando alguém se vê diante da decisão de escolher entre um companheiro torcedor e outro não torcedor, a conectividade entre elas aumenta, criando o que é descrito como um acoplamento funcional. Esse efeito pode estar por trás da coesão de grupos sociais.

BORTOLINI, T. et al. Neural bases of ingroup altruistic motivation in soccer fans. Scientific Reports. v. 7, 16122. 23 nov. 2017.


Matérias relacionadas

PATRÍCIA BELTRÃO BRAGA
Estudo investiga alterações causadas no cérebro de crianças autistas
SABRINA RIBEIRO
Estudo busca identificar as razões da demora no diagnóstico de autismo
PESQUISA BRASIL
Hospícios brasileiros, autismo e crowdfunding científico