Imprimir PDF

arqueologia

Os bastões queimados dos neandertais

pnas Bastão feito com a parte lenhosa de buxinho teria sido esculpido por neandertais com o auxílio do fogopnas

Escavações para a construção de um complexo de águas termais em 2012 no município de Grosseto, na Toscana, Itália, indicam que os neandertais, espécie de hominídeo que viveu na Europa entre 400 mil e 30 mil anos atrás, usavam o fogo para moldar artefatos de madeira antes do que se supunha. No sítio de Poggetti Vecchio, arqueólogos chefiados por Biancamaria Aranguren, do Ministério de Bens e Atividades Culturais e Turismo da Itália, encontraram 58 fragmentos de bastões feitos de buxinho (Buxus sempervirens) que teriam sido esculpidos com o auxílio do fogo cerca de 170 mil anos atrás (PNAS, 5 de fevereiro). Até essa descoberta, havia registro de que os neandertais teriam usado fogueiras para moldar peças de madeira há no máximo 130 mil anos. Na camada geológica em que estavam os bastões, foram encontrados cerca de 200 artefatos de pedra, além de ossos fossilizados de uma espécie extinta de elefante (Palaeoloxodon antiquus). Segundo Biancamaria, os bastões devem ter sido usados para múltiplos fins, como escavar o solo, e não necessariamente para caçar. As peças tinham, em uma extremidade, uma alça para segurá-las e, na outra, uma ponta achatada. Vários bastões estavam carbonizados ao longo do seu comprimento, indício de uso do fogo para auxiliar na tarefa de raspar sua casca.