Medicina

Cautela com antibióticos e antiácidos

Quem tem filho pequeno sabe que infecções e refluxo estomacal são problemas frequentes, tratados, respectivamente, com antibióticos e redutores da acidez do estômago. Mesmo adequadamente receitadas, essas medicações podem cobrar um preço mais adiante: o desenvolvimento de alergias. Pesquisadores da Universidade de Ciências da Saúde Uniformed Services e do Centro Médico do Exército Dwight D. Eisenhower, nos Estados Unidos, analisaram os dados de 792 mil crianças nascidas entre 2001 e 2013 e verificaram que aquelas tratadas com antibióticos ou reguladores da acidez nos seis primeiros meses de vida se tornaram mais propensas a desenvolver alergias. Uma proporção pequena das crianças (3%) tinha alergia a alimentos. Esse número, porém, foi até duas vezes maior entre aquelas que haviam tomado redutores de acidez do estômago. As crianças tratadas com antibióticos apresentaram o dobro do risco de ter asma e rinite alérgica do que aquelas que não tomaram esses remédios (JAMA Pediatrics, 2 de abril). Para os pesquisadores, esses medicamentos podem alterar a microbiota e só devem ser administrados “se o benefício clínico for claro”.