Imprimir PDF

Boas práticas

Autor fictício, falsas conclusões

O periódico Indian Journal of Medical Ethics publicou em maio um artigo assinado por um pesquisador chamado Lars Andersson, segundo o qual o uso da vacina contra o vírus HPV estaria associado ao aumento de casos de câncer cervical em algumas regiões da Suécia. Andersson declarou que é um professor aposentado, vinculado ao Departamento de Fisiologia e Farmacologia do Instituto Karolinska, em Estocolmo, instituição famosa por escolher o vencedor do Nobel de Medicina ou Fisiologia. Logo se descobriu que tudo no artigo era falso, a começar por suas conclusões. Joakin Dillner, professor da Divisão de Patologia do Instituto Karolinska, disse à revista médica Läkartidningen que não há nenhuma evidência de aumento do câncer cervical no país. E ninguém jamais ouviu falar em Lars Andersson no Instituto Karolinska. “Não sabemos qual é a sua identidade e o nome que ele usa é um pseudônimo. Não temos sequer evidências de que ele seja de fato um pesquisador”, afirmou o reitor do instituto, Ole Peter Ottersen. Para Ottersen, o caso é revelador das deficiências no processo de avaliação de artigos na publicação médica indiana.