Imprimir PDF

Boas práticas

Plágio acadêmico derruba ministros checos

Suryara BernardiDois ministros do gabinete que governa a República Checa desde junho deixaram seus postos por plagiar trabalhos acadêmicos nos tempos de universidade. Ministra da Justiça por poucas semanas, Tatana Mala, de 36 anos, pediu demissão no início de julho ante as evidências de que suas duas monografias de bacharelado – ela é graduada em direito e em engenharia agrícola – continham trechos copiados de outros trabalhos sem dar o crédito. Um software de detecção de plágio constatou que pelo menos 5% da monografia defendida por Mala em 2011 na Universidade Pan-europeia, em Bratislava, Eslováquia, fora reproduzido de um trabalho apresentado cinco anos antes na Universidade Masaryk, na cidade de Brno, na República Checa – o texto repetia até erros ortográficos do original. Trechos de um livro de referência em direito também foram plagiados. O mesmo problema foi observado na monografia que a ministra apresentou em 2005 na Universidade Mendell, em Brno, sobre influência de condições microclimáticas na reprodução de coelhos. Ela copiou pelo menos 11 páginas de um trabalho sobre o tema apresentado por outro estudante dois anos antes.

Em meados de julho, foi a vez de Petr Krcal, de 53 anos, titular da pasta do Trabalho e dos Assuntos Sociais. Ele renunciou logo quando se divulgou que três quartos de seu trabalho de conclusão de bacharelado em pedagogia social, defendido em 2007 na Universidade Tomas Bata, na cidade checa de Zlin, foram copiados de outros textos. Com formação secundária em eletrotécnica, Krcal resolveu fazer graduação aos 40 anos de idade, quando já tinha uma carreira política. “Trabalhei duro na minha monografia, mas admito que há irregularidades nela”, disse Krcal, ao anunciar sua demissão.

Para Jan Mach, especialista em tecnologia da informação da Escola de Economia de Praga que ajudou a rastrear os trechos plagiados, casos como os dos dois ex-ministros hoje são raros, pois a maioria das universidades do país publica na internet as monografias, dissertações e teses de seus alunos e há ferramentas de detecção de plágio disponíveis. “Os trabalhos dos dois ministros foram apresentados em uma época em que o plágio era mais difícil de identificar do que hoje”, disse Mach, segundo o site da Rádio Praga. O primeiro-ministro Andrej Babis, que demorou oito meses para conseguir montar um gabinete de coalizão, disse esperar que os demais ministros não tenham motivos para se preocupar com a originalidade de suas monografias de graduação.