Imprimir PDF

Economia

A China na cola dos Estados Unidos

Beijing, capital da China, o segundo país que mais investe em pesquisa e desenvolvimento no mundo

Ricardo Zorzetto

Em 2017, o governo chinês aumentou em 12,3% os valores despendidos em pesquisa e desenvolvimento (P&D), que alcançaram cerca de US$ 254 bilhões, segundo relatório oficial divulgado em outubro. A China é o segundo país que mais investe em P&D no mundo, perdendo apenas para os Estados Unidos. Com o incremento do ano passado, a diferença de valores aplicados pelas duas maiores economias mundiais – excetuada a União Europeia – continua diminuindo. Em valores ajustados por paridade de poder de compra, o governo do gigante oriental aplicou em P&D o equivalente a 88% do investido pelos Estados Unidos. “O crescimento anual dos gastos em P&D indicam um firme apoio social e governamental para transformar a China em uma potência científica”, contou a especialista em inovação econômica Xie Xuemei, da Universidade de Xangai, em entrevista ao site da revista Science. Segundo a pesquisadora, “há, no entanto, um longo caminho a percorrer” para a China atingir a capacidade de pesquisa de países desenvolvidos. Segundo o relatório, houve um aumento de 12,5%  no investimento feito por empresas privadas (US$ 196,4 bilhões em 2017) e de 18,5% nos valores despendidos em ciência básica (US$ 14,1 bilhões). Em 2016, os Estados Unidos aplicaram US$ 86,3 bilhões em ciência básica. O governo chinês tem como meta aumentar os investimentos em P&D de 2,13% do PIB em 2017 para 2,5% em 2020.

US$ 254 bilhões foi o valor aproximado investido pelos chineses em atividades de P&D em 2017