Imprimir PDF

Dados

Jovens adultos

Estudantes, ocupados e aqueles que nem estudam nem estão ocupados

Jovens adultos brasileiros em idade universitária (18-24 anos) que nem estudam nem estavam ocupados1, em 2016; eram 30% do total, acima dos 27% de 20152. A proporção cresce desde 2005, quando era de 23%2.

As regiões Centro-oeste e Sul têm os menores índices de jovens que nem estudavam nem estavam ocupados, o Nordeste, os maiores. Os estados mais populosos (SP, MG, RJ) estão próximos da média nacional (de 30%).

Homens brancos apresentam o menor índice de jovens fora da escola e que não estavam ocupados (20%), enquanto as mulheres pretas e pardas têm o maior (42%). Entre os que estudam, mulheres brancas são a maior proporção (39%), das quais 22% só estudam. Homens pretos ou pardos apresentam a maior proporção dos que apenas trabalham (47%), e a menor dos que estudam (28%).

O Brasil apresenta proporção de jovens adultos que estudam (32%) bem abaixo da média dos países da Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE), de 53%, e proporção bem acima da média daqueles que nem estudam nem estão ocupados (30% contra 15%).