Imprimir PDF

Pesquisa

Mais recursos para infra-estrutura

As universidades e instituições de pesquisa instaladas no Estado de São Paulo já podem começar a elaborar novas propostas de restauração e modernização de seus laboratórios e outros ítens de infra-estrutura de pesquisa, para apresentar à FAPESP, no mês de outubro.

O Conselho Superior da Fundação aprovou, na reunião de 5 de julho passado, a alocação de R$70 milhões para a segunda fase do Programa Emergencial de Apoio à Recuperação e Modernização da Infra-Estrutura de Pesquisa do Sistema Estadual de Ciência e Tecnologia. Com esta decisão, eleva-se para R$ 130 milhões o total ds recursos alocados pela Fundação para o programa, iniciado no ano passado. Na primera fase foram apresentadas 1.015 propostas, das quais somente 226 foram rejeitadas. Um total de 775 pedidos já foi aprovado e 14 estão ainda em análise, dependendo de informações dos interessados.

A segunda fase traz uma inovação na sistemática do programa, que passa agora a ser dividido em módulos. As razões para iso são várias, segundo o diretor-presidente do Conselho Técnico-Administrntivo (CTA) da Fundação, Nelson de Jesus Parsda. Entre elas, evitar a apresentação de uma demanda heterogênea como a que se materializou na primeira fase, o que deverá pemitir uma melhor análise comparativa das solicitações.

A divisão deverá também facilitar a identificação dos itens financiáveis e toma explícito o interesse da FAPESP em apoiar, de fonna diferenciada, certos itens de infra-estrutura, cuja carência foi detectada a partir da análise da demanda apresentada na primeira fase do programa. Os módulos aprovados são os que se seguem:

– Equipamentos Especiais Multiusuários – destinado à aquisição e instalação de equipamentos não computacionais a serem utilizados por um grande número de pesquisadores e/ou vários grupos de pesquisa (Prazo até 2 de outubro próximo).

– Ampliação e Modernização dos Recursos de informática – destinado à aquisição e instalação de bens (hardware e software). inclusive redes locais, para uso idêntico ao do módulo anterior e para a infomatização de bibliotecas (Prazo até 2 de outubro).

– Biblioteca – para restauração e modernização da infra-estrutura de bibliotecas, exceto livros e bens de informática já incluídos em outros módulos (Prazo até 31 de outubro).

– FAP-Livros – destinado à aquisição de livros para bibliotecas (Prazo até 31 de outubro).

– Infra-Estrutura Geral – para restauração e modernização da infra-estrutura de pesquisa, em ítens não contemplados nos outros módulos (Prazo até 31 de outubro).

Republicar