Imprimir

Tecnociência

USP: velocidade dobrada

A rede de informática da USP está desde o final de setembro interligada à FAPESP por uma linha de 2 Megabits por segundo (Mbps), o que significa que dobrou a velocidade de transmissão de dados entre as duas instituições. Para isso, a Fundação substituiu o rádio instalado no prédio do Centro de Computação Eletrônica (CCE) da USP por um aparelho mais potente. Os coordenadores da rede da universidade informaram que houve uma sensível melhora no tráfego, mas já preveem que a nova linha estará saturada em breve. “Diante disso, como o novo rádio tem quatro links de 2 Mbps, já estamos colocando em testes um segundo link, que poderá dobrar outra vez a velocidade de transmissão”, diz o professor Richard Glaser, coordenador da Rede ANSP, a Academic Network at São Paulo, mantida e gerenciada pela FAPESP. Outra mudança importante no que se refere à ligação da USP com a ANSP, é que com a recente inauguração da rede da Universidade, USPNEI, os dados enviados dos seus vários campus com destino à cidade universitária em São Paulo não trafegam mais através da FAPESP.

“Anteriormente, tudo o que era mandado de São Carlos, Ribeirão Preto, Piracicaba, Pirassununga e Bauru para o CCE, em São Paulo, passava antes pela Fundação. Agora, todos os dados chegam diretamente ao CCE e só é reenviado para a FAPESP o que tem que seguir para fora do Estado ou do país”, explica o professor Glaser. Com isso, ganhou a USP, mas ganharam também todos os demais usuários da Rede ANSP, na medida em que os acessos para a Fundação ficaram mais livres.

Republish