Imprimir PDF

Estratégias

Pedidos de reconsideração

Em todos os seus programas regulares (bolsas e auxílios) a FAPESP garante, ao pesquisador que teve a sua solicitação denegada, o direito à reanálise, mediante a apresentação de pedido de reconsideração da decisão inicial. Nesses casos, a Fundação adota alguns procedimentos que são necessários serem levados em conta pelo pesquisador, para que o andamento do pedido seja feito com brevidade.

Os pedidos de reconsideração são enviados sempre, sem exceção, à consideração do assessor cujo parecer fundamentou a decisão da FAPESP. Assim, a contestacão ao parecer inicial deve ser feita em termos estritamente técnicos. Pedidos de reconsideração nos quais a resposta ao parecer tente desqualificar o trabalho da assessoria não serão processados pela Fundação.

Se o solicitante entender como necessário e cabível contestar a qualidade do parecer ou a própria adequação do assessor, deverá fazê-lo em carta à parte, dirigida ao Diretor Científico da FAPESP, justificando pedido para que seja ouvido um segundo assessor. Mas, mesmo quando a Diretoria Científica decide consultar um segundo assessor, isto só é feito depois de ouvido o assessor inicial do processo. Nesses casos, os prazos de análise são maiores.

A FAPESP busca sempre, em todos os pedidos de reconsideração, criar um espaço para o diálogo entre a assessoria e o pesquisador solicitante, resultando, muitas vezes, em alteração da decisão inicial ou em reformulação de projetos que, em suas versões modificadas, tiveram sua aprovação recomendada. Essa possibilidade, segundo o diretor científico, José Fernando Perez, tem sido considerada um fator de qualidade na atuação da Fundação.

Republish