Imprimir PDF

Tecnociência

Outros usos para as frutas brasileiras

A goiaba vermelha (Psidium guajava L.), o caju-roxo (Anacardium occidentale) e a romã (Punica granatum) são frutas ricas em polifenóis, principalmente taninos e flavonóides, substâncias com ação comprovada contra fungos, bactérias e leveduras, como a Candida albicans, causadora da candidíase. A partir dessas informações, o Grupo de Estudo Multidisciplinar em Plantas Medicinais, da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), que trabalha em parceria com a Universidade Federal da Paraíba (UFPB) e Universidade Federal da Bahia (UFBA), criou quatro produtos que podem ser usados em pacientes imunodeprimidos (sob o efeito do HIV, causador da Aids, ou da quimioterapia), contra placas bacterianas e na prevenção da acne.

Tratam-se de um creme dental, gel dental (para usar na gengiva), creme tópico e gel tópico (para a pele). “O extrato da goiaba vermelha, por exemplo, tem ação bactericida de amplo espectro, inclusive para bactérias Gram negativas, difíceis de serem combatidas com medicamentos comuns”, explica Jane Sheila Higino, da UFPE, que iniciou a pesquisa sozinha e hoje orienta as teses de mestrado de Arquimedes Fernandes Monteiro Melo e Alessandra de Albuquerque Tavares Carvalho, que trabalharam nos cremes e géis. Agora, Jane quer continuar o estudo, desta vez com a pitanga, a acerola e a jaboticaba para criar o que ela chama de fitocosmecêuticos. Ou seja, fitoterápicos que podem ser usados como cosméticos e medicamentos ao mesmo tempo.

Republish