Imprimir PDF

Tecnociência

México cria vacina contra cisticercose

Pesquisadores mexicanos desenvolveram uma vacina contra a cisticercose, infecção parasitária que representa um grave problema de saúde na América Latina e chega às pessoas por meio da ingestão de carne de porco contaminada por ovos de tênia, verme que pode atingir 3 metros de comprimento e viver mais de 25 anos no organismo humano.

Após 15 anos de trabalho, o grupo de Edda Sciutto, da Universidade Nacional Autônoma do México (Unam), identificou no parasita causador da doença, o cisticerco, componentes utilizados na confecção de uma vacina, que se mostrou eficaz contra a cisticercose suína em estudos preliminares com ratos.

Em um teste de campo, a equipe da Universidade do México aplicou a versão sintética da vacina em 240 porcos e reduziu em 98% a quantidade de parasitas transmissores da doença (SciDev.Net). O número de mortes por cisticercose vem diminuindo com o uso de medicamentos que combatem o parasita, como o albendazol e o praziquantel, mas ainda persistem efeitos indesejados como dores de cabeça ou crises epilépticas. Além disso, exames como a tomografia ou ressonância magnética, os mais eficientes para detectar a doença, permanecem inacessíveis às populações rurais e mais pobres, justamente as mais atingidas.

Republicar