Imprimir PDF

Tecnociência

Uma razão a mais para evitar antibióticos

Bebês tratados com antibióticos durante os primeiros seis meses de vida são mais propensos à asma, de acordo com um estudo realizado pela equipe de Christine Johnson, do Sistema de Saúde Henry Ford, em Detroit. Os pesquisadores acompanharam 448 crianças do nascimento até os 7 anos e concluíram que o uso de antibióticos deve ter uma parcela de responsabilidade no aumento contínuo dos casos de asma: quase metade das crianças recebeu antibióticos até os 6 meses de idade; um quarto delas, mais de duas vezes; e um quinto, três vezes ou mais (NewScientist).

Os testes constataram que 21 crianças tinham desenvolvido alergia asmática, com ataques desencadeados por fatores ambientais, e que as crianças tratadas com antibiótico tinham de 2,6 a 8,9 mais chances de apresentar o problema, dependendo do medicamento. Os antibióticos devem alterar as populações de bactérias do intestino, dificultando a tarefa do sistema imunológico em distinguir entre as bactérias nocivas e as benéficas ao organismo. Representam, enfim, uma assepsia excessiva: e, quanto mais, maior é o risco de alergia ou de infecções, uma ou outra contribuindo para o surgimento da asma.

Republicar