Imprimir PDF

Brasil

A redescoberta do rio Amazonas

Em julho de 2005, um grupo de 52 pesquisadores do Brasil e outros nove países sul-americanos partirão da nascente da bacia do rio Amazonas, nos Andes peruanos, para cumprir, em quatro meses e meio, uma expedição até a foz, no oceano Atlântico. A viagem será feita por terra e pela água, com apoio de caminhões, um barco com balsa, caiaques, animais de carga e até um helicóptero.

O objetivo é medir a extensão do rio — sistemas de georreferenciamento sugerem um tamanho maior do que o oficial. Também se buscará avaliar até que ponto as mudanças climáticas estão alterando as condições de degelo dos Andes e de chuva na bacia do Amazonas e, com isso, modificando o perfil de sedimentos lançados no curso d’água. A equipe contará com geólogos, geógrafos, biólogos e até um arqueólogo.

A Expedição Andes-Amazonas é uma iniciativa da Organização Sócio-Ambiental e Expedições Científicas, com o apoio da Organização do Tratado de Cooperação Amazônica, que reúne oito países da região, e do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) e do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), universidades federais do Amazonas e do Acre, entre outros. Os resultados da viagem serão convertidos em vídeos, livros e uma exposição.

Republicar