Imprimir PDF

Mundo

O homem que viu a dupla hélice

Um dos pais da genética moderna, o neozelandês Maurice Wilkins, morreu no dia 5 de outubro, aos 88 anos. Foi ele quem mostrou a James Watson, em 1950, uma imagem de raio X em que se via a forma de dupla hélice do DNA. A imagem inspirou Francis Crick e Watson a montar o modelo definitivo do código da vida que, em fevereiro de 1953, estabeleceu as bases da biologia molecular.

Os nomes de Crick e Watson ficaram vinculados à descoberta do DNA, mas a dupla dividiu com Wilkins o Nobel de Medicina de 1962. A imagem do DNA fora obtida por Wilkins e pela biofísica Rosalind Franklin, que morreu em 1958. Durante a Segunda Guerra Mundial, Wilkins participou do Projeto Manhattan, o programa norte-americano para a fabricação da bomba atômica. Depois tornou-se um crítico das armas nucleares. Trocou os Estados Unidos pela Universidade de Saint Andrews, na Escócia, e passou a ensinar na King’s College, onde trabalhou até sua morte.

Republicar