Imprimir PDF

Brasil

O resgate de Adolpho Lutz

A Editora Fiocruz acaba de lançar os quatro primeiros volumes da obra completa de Adolpho Lutz, com o legado do precursor de campanhas sanitárias e estudos epidemiológicos envolvendo moléstias como a cólera, a febre tifóide, a peste bubônica e a febre amarela. A série terá, ao todo, 21 volumes. O lançamento reúne os livros Primeiros trabalhos: Alemanha, Suíça e Brasil (1878-1885); Hanseníase; Dermatologia & micologia; e um suplemento com glossário, índices e resumos.

O trabalho foi organizado pelo historiador Jaime Benchimol e pela bióloga e historiadora Magali Romero Sá, ambos da Fundação Oswaldo Cruz. Eles se debruçaram sobre o arquivo pessoal do cientista, reunido, décadas atrás, pelos filhos Bertha e Gualter Lutz. Sob a guarda do Museu Nacional, o acervo de Adolpho Lutz é constituído por relatórios, protocolos de necrópsias, receitas, anotações e quase 4 mil cartas. A correspondência será reunida em cinco volumes da série, com lançamento previsto para 2005.

Republicar