Imprimir PDF

Brasil

Transparência premiada

Foi uma rara ocasião em que o crescente avanço das queimadas na Amazônia vinculou-se a uma boa notícia para a tecnologia brasileira. O trabalho de monitoramento de queimadas e incêndios florestais por meio de imagens de satélites, promovido pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) e pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) foi incluído em agosto entre os Global 100 Eco-Tech Awards, num evento organizado pela Associação Japonesa para a Expo 2005, em Nagoya, Japão. O programa venceu na categoria Tecnologias para novos desenvolvimentos em uma sociedade sustentável. Além de acompanhar as queimadas, o trabalho faz estimativas de risco de queima da vegetação e do transporte de fumaça. Mapas diários de previsão de perigo de fogo são gerados pelos modelos de previsão numérica de tempo. Modelos numéricos calculam as trajetórias das emissões das queimadas e permitem antever as regiões onde a poluição será intensa. Oito vezes por dia as unidades de conservação federais recebem informação sobre os focos de calor e potenciais incêndios florestais. “É o reconhecimento de que o Brasil está utilizando tecnologia de ponta, que permite o monitoramento do desmatamento pelo governo, comunidade científica e organizações ambientais”, disse o presidente do Ibama, Marcus Barros.

Republicar