Imprimir PDF

Parasitologia

Hortaliças contaminadas

As hortaliças comercializadas em Florianópolis (SC) têm relevante papel na transmissão de enfermidades intestinais e são necessárias medidas específicas que evitem a contaminação desses vegetais. Essa é a principal conclusão do artigo Qualidade parasitológica e condições higiênico-sanitárias de hortaliças comercializadas na cidade de Florianópolis, de Bolivar Soares e Geny Aparecida Cantos, ambos da Universidade Federal de Santa Catarina. “A ingestão de verduras cruas constitui importante meio de transmissão de parasitas intestinais”, alertam os autores. O estudo avaliou a presença de formas transmissíveis em três tipos de hortaliças, a rúcula, o agrião e a alface-crespa, comercializadas em cinco pontos-de-venda da cidade no período de junho de 2003 a maio de 2004. As hortaliças in natura foram lavadas com água e esta foi submetida ao método de sedimentação. Simultaneamente à pesquisa laboratorial, foram avaliadas as condições de cultivo e manipulação de diferentes produtores agrícolas que forneciam as hortaliças. A análise parasitológica mostrou alta freqüência de parasitas intestinais na grande maioria das amostras analisadas.

Revista Brasileira de Epidemiologia – vol. 8 – nº 4 – São Paulo – dez. 2005

www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-790X2005000400006&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt

Republicar