Imprimir PDF

Estratégias

BNDES apóia Butantan

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) assinou contrato no valor de R$ 32 milhões com o Instituto Butantan para financiar o desenvolvimento e os testes clínicos de vacinas contra o rotavírus, a dengue e a leishmaniose canina. As vacinas farão parte do Programa Nacional de Imunização (PNI), do Ministério da Saúde. O projeto será financiado com recursos não reembolsáveis do Fundo Tecnológico (Funtec) do BNDES, que apóia iniciativas de interesse estratégico do país. O objetivo do BNDES é reduzir as importações de vacinas e reduzir cursos do PNI. A infecção por rotavírus atinge anualmente 10 milhões de pessoas na América Latina, com 15 mil mortes. A dengue está presente em mais de cem países tropicais, com incidência de 50 milhões de casos por ano – e 20 mil mortes. A leishmaniose afeta cerca de 2 milhões de pessoas no mundo. Transmitida sobretudo por insetos que picam cães infectados, a leishmaniose é considerada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) uma das seis maiores endemias do planeta. O projeto do Instituto Butantan pretende desenvolver uma vacina combinada de leishmaniose e raiva canina. O Instituto Butantan, vinculado à Secretaria da Saúde do Estado de São Paulo, é responsável pela produção de mais de 80% do total de soros e vacinas consumidos no Brasil.

Republish