Imprimir PDF

Estratégias

Resistência em queda

Laura BeatrizA África do Sul obteve sucesso em experiências controladas com uma variedade de milho transgênico resistente a um vírus, que pode se tornar a primeira espécie geneticamente modificada desenvolvida no continente africano. O êxito está servindo para quebrar resistências dos governos e agricultores contra a tecnologia, segundo artigo publicado na revista Newsweek. Os africanos têm sido hostis aos transgênicos, inspirados, em boa medida, pela oposição europeia à tecnologia. Mas o temor de que as mudanças climáticas causem problemas de abastecimento começa a suavizar atitudes. “Os fazendeiros e os cidadãos em geral dizem que não querem transgênicos, mas também dizem que querem plantas resistentes a vírus”, diz Rikus Kloppers, pesquisador da empresa de sementes sul­-africana Pannar, que integra o grupo de pesquisa do milho geneticamente modificado. “Quando eu digo que somos uma empresa sul-africana, o preconceito diminui ainda mais”. Além da África do Sul, outros cinco países do continente – Burkina Faso, Egito, Quênia, Gana e Uganda – investem em pesquisas sobre plantas transgênicas.

Republicar