Imprimir PDF

ferrugem do trigo

A ferrugem do trigo

Guihua Bai / USDANova praga: perdas de 40% nas safrasGuihua Bai / USDA

Na maioria dos países da África, do Oriente Médio, da Ásia Central e do Cáucaso, o trigo chega a contribuir com mais de 40% das calorias e com 20% das proteínas ingeridas pela população. Porém epidemias têm ameaçado a segurança alimentar regional e causado dificuldades econômicas para os agricultores e suas famílias. Foi o que divulgaram pesquisadores reunidos no Simpósio Internacional sobre Ferrugem da Folha de Trigo, realizado na Síria em abril. Os cientistas alertaram que as doenças chamadas ferrugem da folha e ferrugem do colmo dizimaram cerca de 40% das plantações nas últimas safras. Áreas do Norte da África, do Oriente Médio, da Ásia Central e do Cáucaso – incluindo a Síria, o Egito, o Iêmen, a Turquia, o Irã, o Usbequistão, o Marrocos, a Etiópia e o Quênia – foram afetadas. O aumento das temperaturas e a variabilidade da época de chuvas teriam contribuído para a disseminação dessas doenças, que estão se adaptando às temperaturas extremas como nunca observado até hoje. Para combater o problema, durante o congresso, pesquisadores indicaram que os agricultores precisam adotar variedades resistentes à ferrugem.

Republish