Imprimir PDF

Biodiversidade abrigada

Biodiversidade abrigada

O campus de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo acaba de tomar uma iniciativa importante em prol do conhecimento sobre a rica diversidade biológica brasileira. Com apoio da FAPESP de quase US$ 800 mil, as coleções biológicas estão sendo reunidas em um museu da biodiversidade, anunciou o biólogo Flávio Bockman em carta à revista Nature (21 de abril). Segundo ele, só as instituições locais podem amealhar coleções informativas para a investigação biológica. “Universidades com coleções científicas fornecem um ambiente rico para o recrutamento e o treinamento de biólogos evolutivos que lidarão com questões prementes em biodiversidade”, afirmou. O pesquisador chama a atenção para a falta de financiamento contínuo, já que esses museus não recebem uma proporção permanente no orçamento das universidades. O resultado é que as coleções não têm garantias de permanência independentemente da duração da vida profissional de seus curadores. A expectativa é que o exemplo de Ribeirão Preto influencie outras universidades para mudar essa realidade.

Republish