Imprimir PDF

microcalcificações

Matemática contra o câncer

Dois engenheiros do Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas (CBPF) desenvolveram uma abordagem matemática que pode facilitar a identificação das chamadas microcalcificações – minúsculas pedras resultantes do acúmulo de cálcio – em mamografias, exames de raios X usados para diagnosticar câncer de mama. Em 20% dos casos, os contornos irregulares das microcalcificações podem ser causados por tumores, que às vezes escapam aos exames. Em 2004, em um teste preliminar, os irmãos Márcio e Marcelo Portes de Albuquerque aplicaram os conceitos da chamada entropia não extensiva, elaborada pelo físico do CBPF Constantino Tsallis, e filtraram as informações relevantes, que aparecem na radiografia como pontos brancos. Aplicando essa abordagem, três pesquisadores do Instituto Indiano de Tecnologia Kanpur ampliaram o índice de identificação de prováveis tumores de mama – os resultados positivos – de 80,2% para 96,5%, enquanto os falsos positivos caíram de 8,1% para 0,4% (Signal Processing, 2010). “Seria importante repetirmos no Brasil o trabalho dos indianos e abrir uma discussão com médicos sobre a possibilidade de melhorar o diagnóstico de microcalcificações em mamografias”, disse Márcio Albuquerque.

Republish