Imprimir PDF

sal e hipertensão

O sal e a hipertensão

Há tempos os médicos se perguntam por que, após o consumo de sal, a pressão arterial de algumas pessoas aumenta e a de outras, não.   Agora pesquisadores dos Estados Unidos parecem ter chegado a uma resposta plausível. Quem é sensível ao consumo de sal sofre elevação passageira da pressão porque seu organismo tem mais dificuldade de controlar a temperatura do corpo (Hipertension Research, abril de 2011). A conexão entre os dois fenômenos? O sistema cardiovascular, que regula tanto a pressão como a temperatura. Os pesquisadores chegaram a essa conclusão ao fazer um teste com 22 homens não hipertensos. Metade deles tomou apenas água e a outra metade recebeu uma mistura de água e sal, enquanto os médicos monitoravam a pressão, a temperatura e a composição da urina. Os pesquisadores detectaram redução maior na temperatura corporal dos indivíduos resistentes ao sal – eles não sofrem aumento de pressão – do que nos sensíveis. “Parece que as pessoas sensíveis ao sal mantêm o equilíbrio da temperatura corporal de modo mais efetivo, mas apresentam aumento da pressão arterial”, diz Robert Blankfield, um dos autores do estudo. Já com os resistentes ocorre o oposto. Essas elevações de pressão, momentâneas ou duradouras, podem disparar mudanças nas paredes dos vasos sanguíneos que levam à hipertensão.

Republish