Imprimir PDF

ecos do terremoto

Os ecos do terremoto

Esteban Maldonado / wikicommonsEfeitos do sismo em SantiagoEsteban Maldonado / wikicommons

Chile e Estados Unidos celebraram uma série de acordos na área científica na visita de 21 horas que o presidente Barack Obama fez a Santiago. Um dos acordos estabelece cooperação na área nuclear e gerou polêmica no país, assustado com o terremoto seguido de tsunami que causou vazamento radioativo na usina de Fukushima – o Chile é um país sujeito a grandes abalos sísmicos, como o Japão. Outro acordo prevê parcerias no gerenciamento de catástrofes, um desdobramento da ajuda que os Estados Unidos deram após o terremoto que atingiu o Chile no dia 27 de fevereiro de 2010. No dia da chegada de Obama, o Chile recebeu um carregamento de equipamentos científicos usados cedidos pelos Institutos Nacionais de Saúde (NIH) para laboratórios chilenos danificados pelo sismo de 2010. São 84 centrífugas, computadores, incubadoras e espectrofotômetros. “Muitos laboratórios dos NIH se reaparelham a cada três anos. Alguns dos equipamentos estão quase novos e terão grande serventia para o Chile”, afirmou à agência SciDev.Net Pablo Moya, pesquisador chileno que faz pós-doutorado nos NIH.

Republish