Imprimir PDF

moradia de algas

Salamandra, moradia de algas

Brian Gratwicke / Wikimedia Commons e Roger HangarterLigação visceral: salamandra Ambystoma maculatum e seus ovos, que abrigam algasBrian Gratwicke / Wikimedia Commons e Roger Hangarter

Comum em jardins e áreas perto de bosques na metade leste dos Estados Unidos, a salamandra Ambystoma maculatum não tem nada de banal. E não é por causa da cor preta com manchas amarelas. Dentro das células de seus embriões vive a alga Oophila amblystomatis, o primeiro exemplo de uma alga vivendo dentro das células de um vertebrado, segundo artigo de um grupo de pesquisadores do Canadá e dos Estados Unidos (PNAS, abril de 2011). A associação, descrita como endossimbiose, causou surpresa embora não fosse de todo inesperada: está até no nome científico da alga, que significa apreciadora de ovos. Já se sabia desde os anos 1980 que os embriões da salamandra se desenvolvem mais depressa na presença da alga, e que a alga se dá melhor em água que esteja em contato com esses embriões. Mesmo assim, foi motivo de festa descobrir que a alga vive dentro das células, uma situação que costuma desencadear uma reação do sistema imunológico. Falta ainda descobrir exatamente como as duas espécies causam benefícios uma à outra. Norte-americanos devem pensar duas vezes antes de aterrar os lagos em seus quintais, lugar de reprodução das salamandras. As relações ali são ainda mais íntimas do que se pensava.

Republish