Imprimir PDF

Prótese cardíaca

Prótese cardíaca

Catarina BessellUma prótese para implantes cardíacos, introduzida sem necessidade de abrir o tórax, foi desenvolvida em parceria com pesquisadores da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e a empresa Braile Biomédica, fabricante de produtos médicos e hospitalares.  Ela é indicada nos casos de estenose aórtica (lesão da válvula aórtica) ou como substituta de prótese implantada anteriormente e deteriorada pelo tempo de uso. “A válvula é introduzida compactada dentro de um cateter, pela artéria femoral ou pela ponta do coração”, diz o professor Enio Buffolo, do Departamento de Cirurgia da Unifesp e coordenador do trabalho. Ela só abre quando o cateter é acionado no local exato da liberação. “Até agora a válvula já foi implantada em 78 pacientes”, relata. Desses, 39 são pacientes da Unifesp e o restante de instituições credenciadas, como o Instituto do Coração do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo e o Hospital São Francisco da Santa Casa de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul. “Estamos pedindo autorização da Anvisa para estender o uso para vários grupos cirúrgicos no Brasil.” Atualmente, apenas cinco empresas no mundo fabricam esse tipo de válvula, entre as quais agora a Braile.

Republish