Imprimir PDF

Nanotubos

Nanotubos de carbono mais flexíveis

universidade de wollongongConcepção artística de microrrobô: fios de nanotubos de carbono enrolados giram como hélicesuniversidade de wollongong

Fios de nanotubos de carbono, um dos materiais mais promissores da atualidade, foram usados por uma equipe internacional de pesquisadores para criar um novo tipo de músculo artificial, que alia grande resistência e extrema flexibilidade. A junção dessas duas características num material poderia ser útil para criar nanorrobôs ou estruturas capazes de executar movimentos em ambientes apertados, como o interior do corpo humano, onde poderiam realizar procedimentos ou exames de saúde. Segundo o pesquisador Geoff Spinks, da Universidade de Wollongong, na  Austrália, um dos autores do trabalho, os fios de nanotubos também poderiam ser empregados no desenvolvimento de versões em escala nanométrica de motores e outros equipamentos. (Science, 28 de outubro). A maneira utilizada pelos cientistas para torcer os fios de nanotubos e produzir estruturas entrelaçadas em forma de hélice foi a responsável por conferir propriedades especiais ao material. Eles submergiram os fios num líquido condutor de eletricidade e conectaram uma de suas extremidades a uma bateria de baixa voltagem. Quando uma carga era aplicada, o fio absorvia um pouco do líquido e inchava. A pressão causada por esse processo fazia a estrutura em hélice se desenrolar parcialmente, criando um efeito de rotação. O nanorrotor atingiu até 600 rotações por minuto. No experimento, os cientistas conseguiram até controlar o sentido do movimento rotacional. Diminuindo a voltagem original aplicada na  hélice, a estrutura girava para o outro lado. Os nanotubos de carbono são estruturas cilíndricas formadas exclusivamente por átomos de carbono.

Republish