Imprimir

formigas

Formigas no micro-ondas

Respostas adicionais à pergunta da edição 194

As respostas à pergunta sobre por que a formiga sobrevive no forno de micro-ondas são incompletas (seção Wiki, edição 194). O fator mais importante é o tamanho da formiga em comparação com o comprimento de onda da radiação de micro-ondas. Um objeto com dimensões muito menores que o comprimento de onda absorve muito pouca radiação, e isto é o caso da formiga que tem dimensões da ordem de alguns milímetros (mm), enquanto o comprimento de onda da radiação usada no forno de micro-ondas doméstico é em torno de 120 mm. Em algumas situações é vantajoso ser pequeno.
Barclay Robert Clemesha
Inpe
São José dos Campos, SP

Propomos que o leitor faça o seguinte experimento: coloque, diretamente no prato de um forno de micro-ondas, com auxílio de um conta-gotas com água em temperatura ambiente, uma série de pequenas gotas em locais aleatórios (ou ordenadas em sentido radial, tanto faz); depois uma série de três gotas juntas; e por fim uma série de seis gotas juntas. O importante é que cada volume de gota esteja contemplado a certa distância do centro, de modo que a distância não tenha que ser considerada. Ligue o micro-ondas por certo tempo, uns 30 segundos, por exemplo. Em seguida, com cuidado, toque com a ponta do dedo cada um dos diferentes volumes de gotas. Para surpresa de alguns, irá se constatar que os volumes maiores estão bem mais quentes que os menores, sendo que as gotas únicas mal tiveram suas temperaturas alteradas. Pode-se rapidamente perceber que o fato de as formigas saírem ilesas deste tipo de forno nada tem a ver com tolerância térmica. Tem a ver com o tamanho dos animais. O comprimento de onda desses fornos é da ordem de centímetros e, assim, os diminutos seres não ficam expostos às ondas eletromagnéticas do aparelho. Pelo mesmo motivo, não se pode contar com este tipo de aparelho para esterilizações a seco contra microrganismos. Assim, a resposta correta para o fenômeno das formigas escaparem vivas está na própria pergunta: elas, literalmente, escapam das micro-ondas. Na natureza, tamanho é documento.
José Guilherme Chaui-Berlinck e José Eduardo Pereira Wilken Bicudo
Instituto de Biociências/USP
São Paulo, SP

Republicar